O elefante acorrentado e o profissional de marketing multinível

Padrão

Você já observou elefante no circo?

Há algum que eu não tenho assistido a um espetáculo tradicional de circo, pois prefiro os eventos que não utilizam animais. Mas eu ainda me lembro que nesses espetáculos tradicionais, o enorme animal faz demonstrações de força descomunais.

Mas, antes de entrar em cena, permanece preso, quieto, contido somente por uma corrente que aprisiona uma de suas patas a uma pequena estaca cravada no solo.

A estaca é só um pequeno pedaço de madeira. E, ainda que a corrente fosse grossa, parece óbvio que ele, capaz de derrubar uma árvore com sua própria força, poderia, com facilidade, arrancá-la do solo e fugir.

Por que o elefante não foge??

Pesquisando eu li o testemunho de um adestrador onde ele explica que o elefante não escapa porque está adestrado.

Então, eu pensei: se está adestrado, por que o prendem?

Logo depois eu descobri que o elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca ainda muito pequeno.

Fechei os olhos e imaginei o pequeno recém-nascido preso.

Naquele momento, o elefantinho puxou, forçou, tentando se soltar. E, apesar de todo o esforço, não pôde sair. A estaca era muito pesada para ele. E o elefantinho tentava, tentava e nada. Até que um dia, cansado, aceitou o seu destino. Ficar amarrado na estaca, balançando o corpo de lá para cá, eternamente, esperando a hora de entrar no espetáculo. Então, aquele elefante enorme não se solta porque acredita que não pode.

Jamais, jamais voltou a colocar à prova sua força.

Isso muitas vezes acontece conosco!

Vivemos acreditando em um montão de coisas “que não podemos ter”, “que não podemos ser”, “que não vamos conseguir”, simplesmente porque, quando éramos crianças e inexperientes, algo não deu certo ou ouvimos tantos “nãos” que “a corrente da estaca ficou gravada na nossa memória com tanta força que perdemos a criatividade e aceitamos “sempre foi assim”. De vez em quando sentimos as correntes e confirmamos o estigma: “não posso”, “é muita terra para o meu caminhãozinho”, “nunca
poderei”, “é muito grande para mim!” A única maneira de tentar de novo é não ter medo de enfrentar as barreiras, colocar muita coragem no coração e não ter receio de arrebentar as correntes!

Todos nós que atuamos na indústria de vendas diretas e marketing multinível sabemos que essa atividade é uma das formas de arrebentarmos a corrente, escaparmos e realizarmos alguns dos nossos sonhos adormecidos.

Não é fácil, mas é simples. E é mais fácil do que muito trabalho que existe por ai. E o melhor, as perspectivas de remuneração são ilimitadas.

Viva. Sonhe. Escape. Você pode!

3 comentários sobre “O elefante acorrentado e o profissional de marketing multinível

  1. Puxa vida! Acabei de ler o artigo do Elefante e fiquei impressionado com a comparação feita com as pessoas. Na realidade eu já sabia dessa forma de condicionar o animal a ficar limitado e pensar que está preso, mas nunca vi sob essa ótica! Se esse primeiro artigo que li me ensinou algo novo, não vejo a hora de devorar as informações desse blog.

    Ao amigo Ednaldo Bispo o meu muito obrigado e parabéns!

    Ronaldo Dias

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s